7 de dezembro de 2019
Olhar Brasilia
Saúde

Cirurgia plástica sem mistério

Por Helena Zarur

A cirurgia plástica tem sido procurada por pacientes cada vez mais jovens, que querem uma melhora estética, além de ficar em paz com a autoestima. Se a lipoaspiração ainda é o procedimento mais realizado no nosso país, a cirurgia de “próteses de silicone” é a mais popular entre jovens de 14 a 18 anos e figura como o segundo procedimento mais realizado como um todo.

A cirurgia plástica das mamas, seja para reduzir o tamanho dos seios ou para aumentá-los, tem o objetivo de melhorar a harmonia corporal e a autoestima. No caso da mamoplastia de aumento, os seios que eram pequenos ou que sofreram diminuição após a amamentação ou o emagrecimento podem ser corrigidos com seu volume e queda melhorados.

Como os seios têm papel muito importante na feminilidade e na autoestima das mulheres, e a cirurgia é considerada relativamente simples, o procedimento tem grande procura e aceitação na nossa sociedade.

De fato, se realizada dentro das normas de segurança, em local apropriado com boa estrutura e conduzida por profissional especializado e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, os riscos de complicações são baixíssimos.

O processo começa justamente com uma consulta com o profissional, que explicará sobre o procedimento, fará a avaliação do perfil da paciente, indicará a cirurgia adequada e pedirá os exames pré-operatórios. O próximo passo é a marcação da data do procedimento, em local adequado. E, após a cirurgia, vem o último passo, não menos importante, que é o acompanhamento pós-operatório.

Os cuidados pós-cirúrgicos incluem retornos frequentes ao consultório médico, repouso de membros superiores, pausa nas atividades físicas e no trabalho, entre outros. Em cerca de 2 a 4 semanas, há a retomada da vida normal, tornando a inclusão de implantes mamários de silicone um procedimento bastante possível de ser realizado com alguma programação e que faz uma grande diferença para a maneira como a pessoa se vê.

Helena Zarur é médica formada pela UnB, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, com residência em Plástica pelo HRAN e estágio na 38a Enfermaria da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro Dr. Ivo Pitanguy. Informações pelo telefone: 3361-0881.

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta