Olhar Brasilia
Sabores

Das facilidades do delivery

Por Marcia Zarur

Eu não sei cozinhar. Nada mesmo! No máximo, um ovo mexido, porque frito já demanda uma certa habilidade que definitivamente eu não possuo. Mas isso pra mim não é problema, porque eu não gosto de cozinha. Simples assim!

Até admiro quem tem o dom. Minha irmã, por exemplo, faz uma barquinha de abobrinha com camarão ao molho de gorgonzola e um medalhão de filé com crosta de ervas pra comer de joelhos. Raramente, entra na cozinha, já que a profissão de cirurgiã plástica não deixa muito tempo pra esse lado chef dela, mas quando resolve pegar nas panelas dá um show. Eu admiro, mas não invejo.

Acho que a antipatia é mútua. A cozinha também não gosta de mim. Sou capaz de queimar o bolo, mesmo seguindo à risca a temperatura do forno e os minutos especificados pela receita. Essa inimizade é herança da minha mãe.

Por causa disso, acho o serviço de delivery uma das melhores invenções. Pedir comida e receber na sua porta, sem sair de casa e sem ter que entrar na cozinha, é uma facilidade fantástica, da qual eu não abro mão.

É bem verdade que a maioria das entregas se resume a sanduíches, pizzas e outras espécies de “junk food”. É gostoso, quebra um galho, mas não convém abusar. Por isso mesmo, quando descubro uma comidinha mais saudável, com entrega em casa, comemoro.

Vale olhar:
www.nutrifresh.com.br
www.submore.com.br
Se você tiver outras sugestões de comidinhas saudáveis com entrega em casa compartilha aqui com a gente!

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta