Olhar Brasilia
Lá na minha rua

Mais um round contra as grades na Praça dos Três Poderes

As cercas em frente ao Palácio do Planalto e STF, que enfeiam e agridem a cidade, agora poderão ser retiradas por decisão da Justiça. O assunto já foi tema do Olhar Brasília. (leia o post) 

Agora o Ministério Público Federal em Brasília entrou com uma ação civil pública contra a União para garantir que as cercas metálicas saiam da Praça dos Três Poderes. Com o argumento de que as grades ferem o projeto original da cidade, o MPF requer que elas sejam retiradas sob pena de multa de R$ 5.000,00 por dia.

O documento, enviado à Justiça, ressalta que a retirada das cercas não impede a sua recolocação, mas apenas “em situações excepcionais e temporárias que comprometam a segurança das pessoas e o patrimônio público”. E, passando o perigo, elas devem ser removidas novamente. 

Nós mostramos, em outubro (veja aqui), que o MPF já havia enviado uma recomendação às administrações dos Palácios do Planalto, da Alvorada e do Buriti e à direção do STF solicitando a retirada das cercas, mas só o GDF atendeu. Os responsáveis pelos outros monumentos alegam que a manutenção das grades se justifica para garantir a segurança. A afirmação é desmontada pelo Ministério Público, já que as manifestações não acontecem sempre, e hoje em dia são amplamente divulgadas nas redes sociais, com antecedência; o que permitiria a preparação de um esquema de segurança para proteger o patrimônio e as pessoas que trabalham nos prédios.

Além disso, a ação civil pública sustenta que “Brasília é a capital federal desde 1960, sendo certo que as efervescências políticas sempre fizeram parte de seu cotidiano. Nem por isso, no entanto, a cidade se deparou, no passado, com a instalação de cercas metálicas na Praça dos Três Poderes e nas proximidades do Palácio da Alvorada.”

Torcemos para que a Justiça ouça a voz do bom senso e impeça a permanência das grades, que são um desrespeito à cidade e especialmente a seus moradores!

Você também pode gostar

8 Comentários

  • Reply
    Natanry Osorio
    24 de novembro de 2017 at 22:53

    Bravo!! Finalmente a retirada das grades onde nunca poderiam ser colocadas. Mais uma marca do desrespeitoso PR que cai.
    Palmas para o olharbrasilia

    • Reply
      Marcia Zarur
      12 de dezembro de 2017 at 18:07

      Ainda falta uma decisão da justiça para tirá-las de lá. Palmas para o Ministério Público!

  • Reply
    DANIELA S SIQUEIRA
    5 de dezembro de 2017 at 16:28

    Estamos de olho também !!! é o fim estas grades …

    • Reply
      Marcia Zarur
      12 de dezembro de 2017 at 18:06

      Sem duvida, Daniela. Um desrespeito!

  • Reply
    Moraes
    7 de dezembro de 2017 at 17:48

    E quanto a manutenção? Pedras soltas, praça suja e cheia de mato, uma vergonha.

    • Reply
      Marcia Zarur
      12 de dezembro de 2017 at 18:06

      É verdade! E num dos nossos principais cartões postais. É mesmo uma vergonha.

  • Reply
    Ricardo
    10 de dezembro de 2017 at 12:42

    Sempre achei o fim da picada! Um projeto como o da Praça dos Três Poderes, concebido na idéia de integração entre estes, que mesmo na época dos governos militares (período tido como o da “repressão”) permitiam a livre circulação do povo. Hoje, em governos ditos “democráticos” tem grades que os isolam e distanciam do povo? É no mínimo absurdo! Parece coisa de ditadura!!!
    Uma cidade planejada sob a ótica do livre acesso a todos não compactua com isso!!!

    • Reply
      Marcia Zarur
      12 de dezembro de 2017 at 17:56

      Verdade, Ricardo! Um dos principios do plano de Brasília é a liberdade e as grades são uma agressão à cidade e aos moradores!

    Deixe uma resposta