Olhar Brasilia
Vitrine Cultural

Arte ao alcance do brasiliense

A arte abre um novo mundo aos sentidos e deve ser apresentada cedo às pessoas. Não é à toa que há filas de crianças, de todas as idades, em visitas aos museus mais famosos do mundo.

Enquanto isso, Brasília sofre e se ressente com a falta de espaços culturais. Convivemos com o Teatro Nacional interditado há quase 4 anos, sem falar de outros pontos importantes fechados, como o Espaço Cultural Renato Russo, o Museu de Arte de Brasília e a Biblioteca Demonstrativa.

Por isso é tão importante quando surge na cidade um novo centro sofisticado, com acervo selecionado, dedicado à arte contemporânea. Na verdade, o Espaço Cultural Marcantonio Vilaça, do TCU, existe desde 2003, mas ano passado ganhou um novo endereço, no Setor de Clubes Sul, pertinho do CCBB.

Uma galeria invejável, de quase 500m², que recebe exposições temporárias diversas. Até 22 de dezembro, fica em cartaz a mostra “A Intenção e o Gesto”, do artista cearense Sérvulo Esmeraldo, e obras de outros 11 artistas contemporâneos. São exposições que permitem um trabalho educativo que nos faz ter, aqui também em Brasília, crianças apreciando acervos de respeito.

O programa de visitas educativas para escolas públicas recebe 90 estudantes por dia, que vem das cidades-satélites em ônibus de luxo e ganham lanche, além de explicações que vão deixar marcas para a vida inteira.

Vale olhar o Espaço Cultural Marcantonio Vilaça, no Setor de Clubes Esportivos Sul, SCES, Trecho 3, Lote 3, que funciona de segunda a sexta, das 9h às 19h, e aos sábados, das 14h às 18h, com entrada franca. O agendamento para o programa educativo, aberto para escolas públicas e particulares, pode ser feito pelo: 3316-5221.

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta