2 de fevereiro de 2018
Olhar Brasilia

Bento Viana

Capa Circuito SZ

Um giro na capital. Roteiros para descobrir Brasília em 2 dias ou muito mais…

Que tal um roteiro para Brasília? Se você não mora na cidade, pode conhecê-la no que ela tem de mais original e agradável. Ou se você já mora aqui, este é um convite para redescobrir os seus encantos. O Olhar Brasília selecionou programas e lugares, num circuito básico para visitar e aproveitar a capital do país. 

Os principais pontos podem ser conhecidos em 2 dias, num esquema mais corrido, ou se você tem tempo pode distribuir as visitas e aproveitar tudo com mais calma. Para os moradores, são excelentes dicas para o fim de semana. 

Os passeios para contemplar a arquitetura e o urbanismo, obras de Lucio Costa e Oscar Niemeyer, são os grandes atrativos da cidade. Há como aliar isso ao contato com a natureza, pois somos uma cidade-parque, além de termos uma variada programação cultural.

A Esplanada dos Ministérios e o Eixo Monumental abrigam monumentos como o Museu da República, a Praça dos Três Poderes, a Torre de TV e o Memorial JK. Mas não é só por lá que estão os edifícios mais interessantes. Basta andar pelo Plano Piloto, por exemplo, para ver outras joias, como a Igrejinha da 308 Sul.

Além do concreto armado, Brasília celebra o verde, no Parque Nacional e sua Água Mineral e no Parque da Cidade Sarah Kubitschek, entre outros. O céu e o pôr do sol fazem parte do nosso cartão-postal. Poder contemplar a paisagem do Pontão do Lago Sul ou um passeio de barco no Paranoá tornam o giro por Brasília ainda mais especial e surpreendente para quem é de fora.

Não faltam também exposições, espetáculos e shows. Com programações gratuitas ou com um baixo preço, diversos centros culturais, como o CCBB, a Caixa Cultural e o Memorial dos Povos Indígenas, estão abertos para visitação. Confira o que o Olhar Brasília destaca.

Roteiro para Brasília no corpo do avião:

Torre de TV

O monumento projetado por Lucio Costa, com 224 metros de altura, tem uma das vistas mais bonitas da cidade, que pode ser contemplada pelo mirante com capacidade para até 150 pessoas. A fonte luminosa garante um espetáculo à parte com cem jatos dançantes com iluminação de até sessenta tons de cores. A visitação é de terça a domingo, das 8h às 20h; e segunda, das 14h às 20h.

Para quem gosta de levar presentes da viagem para a família, a Torre de TV tem uma feira com vários tipos de produtos, como artesanatos, bijuterias e camisetas. A praça de alimentação é a reunião de todos os estados pela culinária, com várias opções. Destaque para a barraca Delícias do Pará, que serve quitutes tradicionais do estado do Norte, como o tacacá.

Catedral Metropolitana

Um dos monumentos mais belos de Niemeyer, já impressiona na entrada, com 4 estátuas de bronze dos evangelistas, de 3 metros de altura cada, esculpidas por Alfredo Ceschiatti e Dante Croce. Também é criação dos artistas os três imensos anjos que flutuam, pendurados por cabos de aço, no interior da igreja.

Na Catedral, o visitante também terá a chance de apreciar a Via Sacra de Di Cavalcanti, e azulejos de Athos Bulcão no batistério. A luz natural deixa ainda mais magníficos vitrais da artista Marianne Peretti, única representante feminina na equipe de Niemeyer durante a construção da cidade. Aberta para visitação às segundas, das 8h às 17h; terça e sexta, das 10h30 às 17h; e demais dias, das 8h às 17h.

Museu Nacional Honestino Guimarães

Bem ao lado da Catedral, e num conjunto cultural que abriga também o prédio da Biblioteca Nacional, o Museu da República se destaca pela estrutura de concreto armado, também projetada por Niemeyer. O espaço sempre tem exposições em cartaz, divididas por três pavimentos. Além disso, as proximidades do local são constantemente usadas para andar de bicicleta, skate e patins. Ocorrem, também, batalhas de break divulgadas na página do Facebook.

Praça dos Três Poderes

Foto: Tony Winston

O espaço representa a união dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário do país. De um lado, o Palácio do Planalto; em frente, o Supremo Tribunal Federal; e ao lado, o Congresso Nacional. Entre os três edifícios, estão obras como a escultura Os Dois Guerreiros, de Bruno Giorgi, conhecida como Os Candangos. Uma homenagem às pessoas que construíram a cidade. Também estão presentes o Panteão da Pátria, o pombal e um grande mastro com a bandeira do Brasil.

É possível fazer visitas guiadas e conhecer por dentro os prédios do Palácio do Planalto, Congresso Nacional e Itamaraty, que tem obras de arte fantásticas. Fora da Esplanada, há também a possibilidade de agendar visita ao Palácio da Alvorada, outra linda construção de Niemeyer, que também conta com um belo acervo de artes e mobiliário.

Memorial JK

Destino obrigatório para quem se interessa pela história do país e do presidente Juscelino Kubitschek, fundador da capital, foi construído na Praça do Cruzeiro, outro ponto turístico que falaremos a seguir.

O Memorial JK abriga um museu, com documentos e fotografias que narram a história da construção da cidade. Há também figurinos usados pelo presidente e pela primeira-dama Sarah, e o Ford Gálaxie 500, de 1974, que pertenceu a JK. Uma das partes mais emocionantes da visita é o espaço onde estão os restos mortais de Juscelino, na parte central do segundo piso. Aberto para visitação de terça a domingo, das 9h às 18h.

Praça do Cruzeiro

Foto: Toninho Tavares

Bem ao lado do Memorial está um dos pontos mais altos da cidade, onde, em 1957, antes mesmo de Brasília existir, foi celebrada a primeira missa da cidade. A praça do Cruzeiro reúne diversas atrações, de food trucks no fim de semana a blocos de carnaval. É um local queridinho dos brasilienses para se observar e fotografar o pôr do sol. 

Memorial dos Povos Indígenas

Foto: Dênio Simões

O memorial é um ótimo passeio para entrar em contato com a natureza e seus principais guardiões, que foram os primeiros a povoar o Brasil. O espaço possui um jardim, e em cada árvore há uma placa com o nome de uma tribo brasileira. O museu fica muito perto da Praça do Buriti, que reúne a sede do governo local e tem esse nome por causa da Palmeira do Cerrado, que é o símbolo da cidade.

Clube do Choro

Foto: Bento Viana

Também projetado por Oscar Niemeyer, é o local de encontro de grandes musicistas populares da capital. Talentos reconhecidos se apresentam lá constantemente, como o bandolinista Hamilton de Holanda. O Clube de Choro conta também com uma escola de formação de novos músicos. Há shows quase todos os dias da semana. Uma ótima opção para ouvir música de excelente qualidade, saboreando um dos melhores pães de queijo da cidade. Veja a programação aqui.

Buraco do Jazz

Toda quinta-feira, grandes nomes do cenário brasiliense tocam ao ar livre. A iniciativa é pioneira no movimento de ocupação pela cultura dos imensos gramados. Leve a sua canga pra se sentar no chão e curtir uma boa música. Os eventos, que têm ocorrido perto do Complexo da Funarte, costumam contar com food trucks. Acompanhe aqui a programação.

Planetário

Foto: Pedro Ventura

Que tal fazer uma viagem espacial e aprender mais sobre os planetas e o universo? Brasília tem um planetário moderno, que funciona de terça a domingo, das 8h às 20h. Atualmente, cinco projeções estão em cartaz – O Segredo do Foguete de Papelão; Reino de Luz; Da Terra ao Universo; Origens da Vida; e Dois Pedacinhos de Vidro. Confira aqui.

Roteiro para Brasília nas Asas e além: 

Superquadras

O avião desenhado por Lucio Costa, ou a libélula, com suas asas abertas, é o Plano Piloto de Brasília.

No corpo do avião está o Eixo Monumental, com a Esplanada dos Ministérios e os grandes monumentos. E nas Asas, Sul e Norte, estão as superquadras. Uma criação de Lucio Costa, onde os blocos residenciais não podem ter mais de seis andares. Assim é possível ver o horizonte pra onde quer que você olhe. E as construções são erguidas sobre pilotis, o que permite que você possa andar e brincar “debaixo dos blocos”. Todas as superquadras têm abundância de verde, com extensos gramados e árvores frondosas. Além disso, há um comércio local, que atende cada superquadra.

As curvas no asfalto, conhecidas como tesourinhas, fazem com que você facilmente retorne aonde estava minutos antes, mesmo que tenha se perdido. Indicamos um passeio a pé pela 308 Sul, a quadra modelo de Brasília, que tem um belo jardim de Burle Marx com espelho d’água e a Banquinha da Conceição, para um sorvete ou café. Na Banquinha, você também pode encontrar opções de lembranças, livros e presentes que são a cara de Brasília. Entre as quadras 307 e 308 Sul, é que está a Igrejinha Nossa Senhora de Fátima.

Igrejinha Nossa Senhora de Fátima

Foto: Renato Araújo

Localizada no meio da Asa Sul, entre as quadras 307/308, a igrejinha foi inaugurada antes mesmo de Brasília, em 1958. O projeto é de Niemeyer e o formato lembra um chapéu de freira. Os azulejos da fachada, uma criação do artista Athos Bulcão, são um dos grandes cartões-postais da cidade e o grande xodó dos brasilienses.

Santuário Dom Bosco

Foto: Pedro Ventura

Outra bela igreja na Asa Sul, no início da W3, é o Santuário Dom Bosco, construído em homenagem ao padroeiro da cidade. Com mais de 100 colunas que têm altura de 16 a 40 metros, o prédio impressiona também pelos vitrais com 12 tonalidades de azul, de Claudio Naves, que fazem uma linda homenagem ao céu da cidade. Além disso, o imenso lustre central, projetado por Alvimar Moreira, reúne 7.400 pequenas peças de vidro Murano.

Centro Cultural Banco do Brasil

Foto: Leandro Neumann Ciuffo

Exposições itinerantes com o que há de melhor nas artes do Brasil e do mundo passam pelo CCBB. Há sempre uma extensa programação, que inclui exposições, teatro e música. Além de uma atenção especial para as crianças, que aproveitam também o gramado com as instalações interativas. O espaço oferece uma linda vista da Ponte JK e do Lago Paranoá. Você confere aqui a programação.

Caixa Cultural

Foto: Toninho Tavares

Com localização estratégica no centro da capital, a Caixa Cultural também é uma das mais importantes fomentadoras da cultura regional. O espaço incentiva tanto a produção local como traz belas exposições internacionais. A programação, de altíssimo nível, normalmente tem entrada franca ou preços populares. Veja aqui o que está em cartaz. 

Cine Drive-in

O último cinema a céu aberto do país fica em Brasília e é uma aventura ver o filme sem sair do carro. O Cine Drive-in tem uma imensa tela de 31m². Inaugurado em 1973, hoje conta com projeção digital. A programação acompanha o circuito comercial. Aqui você confere o que está em cartaz.

Zoológico

Foto: Toninho Tavares

São mais de 800 animais. Elefante, leão, girafa, rinoceronte, avestruz, capivara… Ir ao zoológico, na Avenida das Nações, é diversão garantida. Mais de 185 espécies estão distribuídas nos 139,7 hectares. Um dos grandes destaques é o borboletário. Aberto à visitação, de terça a domingo, das 8h30 às 17, por R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Parque Nacional

Mais conhecida como Água Mineral, o Parque Nacional possui mais de 42 mil hectares de área. Pra quem curte o contato direto com a natureza, não tem lugar melhor. O espaço conta com três trilhas, incluindo o maior percurso de mountain bike do Brasil. A reserva possui ainda duas piscinas de água corrente, uma com chão de areia e outra de pedras, ótimas para se refrescar nos dias de calor. Além disso, há uma infinidade de espécies de plantas e animais.

Parque da Cidade Sarah Kubitschek

Foto: Gabriel Jabur

É um dos maiores parques urbanos do mundo. Possui 420 hectares e pouco de 60 mil metros quadrados de pista de ciclismo e caminhada. A dica é comprar uma água de coco enquanto anda por algum dos percursos. Além disso, há espaços para churrasco, quadras poliesportivas e um lago com passeio de pedalinho. Também há a opção de dar uma passada no parque de diversões Nicolândia ou andar de kart no Carrera.

Ermida Dom Bosco

Mais um parque de preservação ecológica dentro da capital, com pista de caminhada, trilha e ciclismo, a Ermida Dom Bosco é cercada pela vegetação típica do Cerrado e banhada pelas águas do lago Paranoá. O local é perfeito para se desconectar do mundo e curtir a natureza, além de ter uma vista inigualável. Local perfeito para apreciar e fotografar o pôr do sol. O acesso é das 6h às 20h.

Ponte JK

Foto: Toninho Tavares

Um dos cartões-postais da cidade é a Ponte JK, que se destaca na paisagem com seus três largos arcos assimétricos e cabos de aço. Inaugurada em 2002, ela liga o Plano Piloto ao Lago Sul e permite uma vista privilegiada da paisagem brasiliense. Na orla do Lago Paranoá, bem ao lado da Ponte, há uma infinidade de bares e restaurantes e também é possível alugar equipamentos para a prática de esportes como caiaque e stand up paddle.

Passeio no lago

Além da linda vista que o Lago Paranoá oferece, é possível aproveitá-lo mais. Aos sábados, a empresa Mar de Brasília dispõe de passeios de barco que saem do Royal Tulip Alvorada (às 12h) e do Pontão do Lago Sul (às 16h e às 17h30), que também ocorrem aos domingos. O passeio custa R$ 45 (adulto) e R$ 40 (crianças de 4 a 12 anos). Para passageiros de até 3 anos o percurso é gratuito. Faça a reserva pelo site.

Pontão do Lago Sul

Centro de lazer e entretenimento, o lugar tem uma das vistas mais bonitas da cidade. Ficar sentado na plataforma flutuante no Lago Paranoá, no fim de tarde, já é um programa delicioso. E o espaço oferece uma variedade de bares e restaurantes, além de eventos, apresentações musicais e exposições de carros antigos em determinadas épocas do ano. 

Praça dos Cristais

Projeto do paisagista Burle Marx, com espécies nativas do cerrado e um espelho d’água que reflete o nascer e o pôr do sol de modo esplêndido e único. Localizada no Setor Militar Urbano (SMU) e repleta de outros monumentos, a praça é um point para ensaios fotográficos dos mais diversos tipos.

Mosteiro de São Bento

Para entrar ainda mais em contato com a espiritualidade, o Mosteiro de São Bento é uma boa opção. O espaço, localizado no Lago Sul e próximo ao Lago Paranoá, é ótimo para meditar e atingir a paz interior. Caso queiram, as pessoas podem participar das missas de segunda a sábado, às 6h45, e aos domingo, às 10h.

Santuário da Mãe Rainha

Localizado no Lago Norte, o santuário é um dos destaques bucólicos do Distrito Federal. Fundado no ano 2000 pelas Irmãs de Maria, o local conta com acolhimento de peregrinos e alguns cursos de formação, além das funções eclesiásticas comuns. A conexão espiritual fica ainda mais forte com a bela vegetação ao redor. O local fica aberto todos os dias, das 8h às 18h.

Templo Budista 

Foto: Pedro Ventura

O Templo Shin Budista Terra Pura, no fim da Asa Sul, também é um espaço para meditação e busca da paz interior. O espaço é usado ainda para várias palestras e atividades, como aulas de japonês, tai chi chuan e karatê, entre outras. O templo atrai uma grande quantidade de visitantes durante as festas, com comidas e danças típicas japonesas, e na passagem de ano, quando os visitantes podem tocar o sino. São 108 badaladas para agradecer e renovar as esperanças.

LBV

Localizado no fim da Asa Sul, o Templo da LBV é um dos monumentos mais visitados na cidade. A pirâmide de sete faces tem uma pedra em seu ápice, um cristal puro, considerado um dos maiores do mundo. Acredita-se que o cristal purifica o ambiente e gera boas energias. Dentro da pirâmide, há uma espiral negra até chegar ao centro e se posicionar embaixo do cristal e a volta é uma espiral branca. Muitas pessoas fazem o percurso sem sapatos. Há também uma sala egípcia, para meditação.

Catetinho

O Palácio de Tábuas foi a primeira construção antes mesmo de Brasília existir. Foi projetado por Oscar Niemeyer para que JK pudesse acompanhar as obras da nova capital. No fim da década de 1950, reuniu as maiores personalidades das artes e da cultura da época. Tom Jobim e Vinicius de Moraes eram frequentadores assíduos das serestas promovidas no local pelo presidente bossa nova.

A construção ganhou o nome de Catetinho, em referência ao Palácio do Catete, no Rio. Hoje abriga um pequeno museu, reproduzindo os hábitos da época, com móveis e objetos. Recomendamos também uma visita à trilha nos arredores do Catetinho, onde fica a fonte d’água que inspirou a música Água de beber, de Tom e Vinicius.

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta