21 de agosto de 2019
Olhar Brasilia
Samanta Sallum

Batida candanga nos blocos cariocas

Brasília exporta carnaval para a terra do samba.” 

Eu já escrevi sobre meu coração dividido entre Brasília e Rio de Janeiro. Brasília, meu amor; Rio, minha paixão. E meu carnaval foi assim. Dois dias na capital e dois dias na folia carioca. 

E, para minha surpresa, fui parar num bloco de rua no Rio que fez meu coração bater ainda mais forte.

Tem coisa mais linda do que viver a nossa paixão e reverenciar o nosso amor ao mesmo tempo? É muito orgulho. 

Que maravilha ver Brasília sendo bem recebida, sendo bem falada, sendo protagonista de forma positiva em meio ao carnaval do Rio de Janeiro.” 

Eu estava lá sendo levada pelo bloco sem saber o que me conduzia. E, de repente, o puxador do samba no carro de som grita: “Quem é de Brasília aí??”. Eu até achei estranho! Rs! Rs! Rs! Rs! 

Já imaginei: “Xiiii.. Lá vem coisa…” Confesso que até me intimidei num primeiro momento. Mas também já me armei, estava pronta para colocar em ação a campanha Mexeu com Brasília, Mexeu Comigo!.

No delírio, já me via no carro de som pedindo direito de resposta a algum achincalhe (kkkk). Ou seja, me vi numa crise de identidade de carioca-candanga! Rs! Rs!

Eu já tinha brigado com o motorista do Uber, horas antes, porque ele tinha dito que “o Rio era o coração do Brasil, e Brasília, o intestino”!   

Mas logo vieram a boa notícia, o alívio e mais alegria ainda. Foi anunciada, para milhares de foliões em parte da Avenida Atlântica. Era a bateria Furiosa do DF, do nosso mestre Fio de Castro, que fazia a festa ali! 

E os amigos que estavam comigo logo aplaudiram e disseram: “Samanta, a sua Brasília! Não estamos acreditando! Quem diria!” Rs! Rs! Rs!

Eu me envaideci. Eu, que já tinha contado a eles que o carnaval de rua de Brasília estava bombando, que a capital tem um circuito intenso e variado de blocos. 

A bateria Furiosa do DF fez bonito. Eu me senti representada, sambando no Rio ao som da bateria candanga. A melhor tradução da minha história com as duas cidades! 

A Furiosa do DF tem forte presença feminina. Elas estavam lá na “responsa” de não deixar a desejar para nenhum outro bloco.  Missão mais que cumprida! 

Ps – Gente, da mesma forma que o noticiário massacra Brasília como a cidade de políticos bandidos, de corrupção; o noticiário massacra o Rio de Janeiro pela violência. Sim, os dois  problemas existem, são graves, mas parece que só existe isso nessas duas grandes cidades. Eu e muitos amigos aproveitamos a carnaval do Rio sem problema algum.  Não me senti insegura nem passei por apuro. Claro que tomei certos cuidados! Mas os de sempre.

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta