4 de Maio de 2018
Olhar Brasilia
Espaço convidado

Caminhos Candangos

Convidado: Alan Marques é fotógrafo e professor de Jornalismo e Publicidade. Ele coordenou um belo projeto em homenagem aos 58 anos de Brasília com seus alunos. O resultado está aqui em imagens que contam o transcorrer o tempo na capital pelo registro das gerações de brasilienses desde 1960.

O tempo que passa para você, minha cidade, é um tempo de aperfeiçoamento, de lapidação em alguns aspectos, mas também de desgastes em outros. Quando vejo suas fotos, ainda no berço em 1960, meu peito se enche de orgulho e meus olhos nadam em felicidade.

Talvez por ter todo esse sentimento e por ter minha vida tão ligada ao visual, faço minha homenagem ao seu aniversário visitando e produzindo fotos sobre você. Fui atrás dos instantâneos que reproduzem o espírito da cidade: são fotografias de candangos feitas por filhos de candangos.

Esse é um projeto fotográfico que usa imagens de Brasília, a partir da década de 1960, como referência para a produção de novas fotos no aniversário de 58 anos da cidade. Fomos atrás de fotografias de pessoas que vieram há décadas para a capital federal e reproduzimos essas fotos com elas e nos mesmos lugares. A ideia é mostrar a beleza do tempo que transforma a cidade e os candangos.

São 58 anos de histórias fotográficas da cidade com os seus candangos. É a Brasília forte que cresce com seu povo e que se transforma como sua população. Ela acolhe, educa, emprega, modifica e se modifica com o suor do trabalho e da dedicação dos que a amam e a defendem. Brasília, nós te amamos porque você nos recebe de braços abertos.

Com essa ideia na cabeça, reuni um grupo de estudantes de Publicidade para produzir o projeto Caminhos Candangos. Esses meninos e meninas brasilienses foram pesquisar imagens históricas da cidade e foram atrás das pessoas que vieram para Brasília para construir suas vidas aqui. Os estudantes encontraram, no arquivo da cidade a partir da década de 1960, fotografias de uma Brasília crua, em construção e que misturava o barro vermelho ao cinza do concreto. Do Cerrado, surgia a capital federal.

Na outra ponta, esses futuros publicitários foram procurar a história de pessoas, candangos, desbravadores do Centro-Oeste e fomentadores de um país mais rico. Eles e elas encontraram a história dos próprios pais: são retratos de candangos feitos por filhos de candangos (candanguinhos).

Veja aqui o resultado dessa homenagem a Brasília. Cidade que transcende o tempo com personalidade, onde suas ruas, seus edifícios e suas curvas são marcados pelo tempo. É a capital federal com uma identidade, planejada, construída, apropriada de contrastes e que ganha mais um ano porque tem candangos contadores de sua história.

Ficha técnica

Coordenação Prof. MSc Alan Marques, do UniCeub

Alunos de publicidade:
Ana Beatriz Saraiva (Fotógrafa); Eduarda Lobato (Pós-Produção); Gabrielli Breezy (Fotógrafa); Gabriel Oliveira (Fotógrafo); João Victor Vital (Fotógrafo); Mayara dos Santos (Pré-Produção); Nathalia Souza (Fotógrafa); Roberto Marques (Pós-Produção); Tiago Amaral (Pré-Produção); Bárbara Silva; Brenno Marco; João Victor Casagrande; José Eduardo; Pedro Henrique Silva; Raul Silva e Raylane Bendôr (pesquisa e produção).

Assista também ao vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=xduk168ndII&t=19s

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta