17 de setembro de 2019
Olhar Brasilia

Ilustração: Amaro Junior

Capa Lá na minha rua

Uma conquista que precisa ser mantida – Brasília Vida Segura!

Medidas que salvam vidas! Levantamento dos pontos da morte nas vias do DF e, principalmente, dos motivos que provocam acidentes passou a ter efeito prático. Locais que faziam vítimas e mais vítimas deixaram de ser perigosos por meio de intervenções viárias. São ações do Programa Brasília Vida Segura. E com a colaboração direta de motoristas e pedestres, apontando experiências de perigo no trânsito, é possível ter resultados ainda melhores! 

Graças ao que foi realizado nos últimos 2 anos, o Distrito Federal reduziu 50% as mortes no trânsito. É a primeira região do Brasil a atingir a meta da ONU definida para até 2020. A boa notícia, que devolve a Brasília a referência em segurança viária, é resultado de uma força-tarefa dos órgãos fiscalizadores de trânsito do Governo do Distrito Federal. Foi criado o Comitê de Segurança Viária, composto por representantes da Polícia Militar, DETRAN, DER, DNIT, polícias Civil e Rodoviária Federal, Bombeiros, SAMU e Novacap – com a coordenação da Secretaria de Transporte e Mobilidade do DF.

Medidas Simples

A projeção de acidentes no Distrito Federal, segundo estudos de especialistas, é de 500 mortes por ano devido ao aumento da população e da frota. Mas o DF conseguiu virar esse jogo e impedir esse placar: 255 vidas foram salvas em 12 meses, entre maio de 2018 e abril de 2019. Um dos pontos da morte era a interseção entre a DF-451 e a BR-070, no Incra 07, em Ceilândia. Durante os últimos 10 anos, um retorno mal localizado provocava acidentes, principalmente nos fins de semana. Uma morte era registrada a cada dois meses.

O programa Brasília Vida Segura identificou e diagnosticou o problema. O retorno foi  bloqueado e foi construiu um outro, com localização mais segura, que permitisse a devida distância, além do tempo de desaceleração dos veículos. Com isso, no fim de 2018, o número de pessoas que morreram em acidentes no local caiu para 60%.

“Foi uma medida até simples, que passou a poupar muitas vidas. Esse é um dos exemplos de ação eficiente, entre outros, que tornaram o trânsito do DF menos violento. Só foi possível com a integração que o Comitê do Programa Brasília Vida Segura promoveu entre todos os órgãos do governo ligados ao trânsito”, destaca Alessandro Barbosa, gestor responsável na Secretaria Transporte e Mobilidade.

Salvando vidas

A redução das mortes no trânsito, segundo o Coronel Oliveira Souza, da Polícia Militar, é meta permanente e prioritária. Ele destaca o papel da PM no Brasília Vida Segura.

“Houve uma mudança de estratégia com relação à fiscalização que fez toda a diferença. Passamos a focar nosso trabalho nos três principais fatores de risco, que são dirigir sob efeito de bebida alcoólica, falta do uso do cinto de segurança e uso do celular. É importante destacar também a parceria com os órgãos de trânsito e auxílio dos equipamentos eletrônicos de controle de velocidade, que foram essenciais”, afirma

O programa Brasília Vida Segura, que existe há cerca de 2 anos, potencializou ações realizadas pelo Detran, DER, PM e Secretaria de Mobilidade Urbana. Uma união de forças para enfrentar a violência no trânsito de forma ainda mais eficiente. As medidas ajudaram que o DF atingisse o mais rápido possível a meta das Organizações das Nações Unidas (ONU) e as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Brasília Vida Segura

O programa conta com uma importante aliada, exemplo de uma parceria em prol do cidadão entre setor público e privado: a Cervejaria Ambev. A empresa oferece o suporte de especialistas, técnicos e pesquisas, por meio da Falconi Consultoria, com objetivo de auxiliar as ações dos gestores públicos. A Ambev investe, cada vez mais, em projetos que ajudam a tornar o trânsito mais seguro a motoristas e pedestres.

 

O Detran-DF também reforça o foco nas ações de educação, além de engenharia de trânsito e fiscalização. “O Brasília Vida Segura teve papel essencial para atingir a meta da ONU. Isso porque o programa deu suporte para o planejamento e desenvolvimento de ações em várias frentes. Isso possibilitou o combate aos principais fatores de risco que causam mortes no trânsito”, explica Glauber Peixoto, representante do Detran no Comitê do programa.

Olha só: nós do Olhar Brasília queremos saber as sugestões de motoristas e pedestres para melhorar as condições de segurança nas vias do DF. Em breve, vamos explicar como você pode participar! Todos juntos para salvar vidas no trânsito e manter Brasília como exemplo de civilidade!

Você também pode gostar

Um comentário

  • Reply
    Mariza
    2019-07-31 at 10:11

    Parabéns! O trevo Setor de Mansões do Lago Norte sentido Paranoá precisa redesenho urgente: acidentes constantes em todos os sentidos!

  • Deixe uma resposta