17 de agosto de 2019
Olhar Brasilia

Renata Samarco

Vitrine Cultural

Choro de alegria!

Por Marcia Zarur

Exposição reúne fotos de uma década de apresentações do Clube do Choro. E Brasília se consagra como a capital de todos os sons.

“Meu coração;
Não sei por quê;
Bate feliz, quando te vê…”

Não há coração que resista a essa declaração de amor de Pixinguinha. Que lindo o nosso Chorinho! A melodia, o ritmo, as letras, o afeto que a música transmite. Eu, como boa defensora de Brasília, tenho ainda mais motivos pra admirar esse gênero da Música Popular Brasileira. Brasília é um celeiro de talentos – também no Choro.

Hamilton de Holanda e seu bandolim, que encanta o mundo inteiro. A Escola de Choro Raphael Rabello, que forma novos músicos o tempo todo. O Clube do Choro, que oferece programação sofisticada a preços populares. A música descompromissada e bem tocada que espalha os sons pelas rodas de choro da cidade.

No Sudoeste, todo domingo tem encontro dos músicos debaixo de uma árvore frondosa no Parque do Bosque. É poesia pura essa união do som e do verde na nossa cidade-parque. Ou seria cidade-música?! Eles garantem um show semanal, democrático e surpreendente. Tocam os mais diversos instrumentos e têm as mais variadas idades.

Essa foi uma bela surpresa que tive nos últimos tempos: gente bem jovem se rendendo ao nosso Chorinho. E a garotada atesta: é uma música que rompe as barreiras das idades e das classes sociais. É universal.

Abril foi mês de comemoração de Brasília e do Choro. E tivemos a chance de festejar uma nova geração que faz o Choro renascer a todo instante. Ian Coury, Matheus Donato, Tiago Tunes e tantos outros, com menos de 20 anos, tocam clássicos e compõem novidades. Mais do que a extrema qualidade da música, o que mais encanta é a alegria que eles estampam no rosto e em cada movimento no palco. Choro, neste caso, é a antítese da tristeza. É a mais pura expressão da diversão, do prazer e do contentamento. Choro aqui é alegria pura!

Vem olhar:

Últimos dias para visitar a exposição fotográfica no Sesc do Setor Comercial Sul, composta por mais de 200 registros de Renata Samarco, feitos ao longo de dez anos de apresentações no Clube do Choro de Brasília. A exposição conta com fotos de umas das últimas aparições de Altamiro Carrilho, além de registros de Hamilton de Holanda, entre outros. Serão seis obras grandes no centro da exposição, 12 de tamanho médio e um varal com cerca de 200 registros. “Tenho fotos de muitos artistas que já se apresentaram e em diferentes momentos. Tentei deixar com a maior representatividade possível, apesar de termos anos com 300 shows. A minha ideia é contar um pouco da história e mostrar as gerações e renovações do Choro”, conta Renata Samarco.

Olhar do Choro – 10 anos de Retrato Musical
Período: até 28 de junho
Hora: das 6h às 21h
Local: Sesc Presidente Dutra – Setor Comercial Sul, Quadra 2, Bloco C
Entrada franca e classificação livre

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta