19 de outubro de 2019
Olhar Brasilia
Lá na minha rua

Vamos cuidar de Brasília?

Já imaginou uma Esplanada dos Ministérios cercada de Águas Claras por todos os lados?

A pergunta foi feita pela arquiteta Maria Elisa Costa, filha do urbanista Lucio Costa – o inventor de Brasília. Em entrevista há mais de 3 anos, Maria Elisa provocava a imaginação dos moradores quando falava sobre a importância da preservação do patrimônio e do plano original da capital.

O assunto continua atual, por causa da eterna queda de braço entre preservação e especulação imobiliária. 

Como imaginar a nossa Brasília desfigurada, cercada de prédios altos, com menos verde e sem a bela, famosa e desimpedida vista do céu?! A imagem causa arrepios a grande parte dos moradores, mas muitos deles não se mexem pela preservação desse patrimônio. 

Para tentar mobilizar, informar e agregar os moradores em torno de uma pauta tão importante, um grupo de pessoas, das mais diversas áreas, resolveu promover um encontro neste sábado, 17 de agosto, a partir das 15h, na Torre de TV. A data não foi escolhida à toa, já que é comemorado o Dia Nacional do Patrimônio Histórico. 

“A sociedade civil precisa exaltar seu principal e mais significativo bem cultural: a cidade de Brasília, reconhecida como Patrimônio Mundial pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), em 1987, e tombada pelo Governo Federal, em 1992”, reforça Leiliane Rebouças, uma das organizadoras do evento. 

Brasília é dona da maior área tombada do mundo. São 112,25km² considerados de valor histórico e estético, sendo o único bem contemporâneo a figurar na lista de Patrimônio da Humanidade. Ostentamos o orgulho de viver num local admirado pelo mundo inteiro, mas temos também a responsabilidade de zelar pela sua preservação! 

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta