19 de outubro de 2019
Olhar Brasilia

Helio Montferre

Capa Lá na minha rua

Todas as brasílias em Ceilândia

Mostra no Sesc une todas as brasílias em Ceilândia, em 42 imagens, mostrando a maior parte das Regiões Administrativas que formam o Distrito Federal. A exposição de fotos fica no Foyer do Teatro Newton Rossi, até 27 de outubro, com entrada franca.

Um mosaico de imagens de todos os cantos da capital, formado a partir da diversidade de olhares de fotógrafos amadores e profissionais. As fotos selecionadas pelo Prêmio Olhar Brasília de Fotografia chegaram a Ceilândia para compor uma mostra com registros muito especiais de todo o DF. 

“Essa exposição reúne o olhar sobre várias brasílias. Eu tive o prazer de seu jurado desse belíssimo projeto do Olhar Brasília e não posso negar que foi muito difícil escolher”, comenta Max Maciel, jurado do prêmio e ativista social e cultural em Ceilândia. 

A mostra é mais uma chance de apreciar o trabalho de quem traduziu em imagens o carinho pelos cantinhos mais charmosos do nosso DF, como destacou o presidente do Sistema Fecomércio-DF, Francisco Maia. 

“A beleza e a singularidade de nossa capital tornam a exposição Olhar Brasília um evento imperdível, em que a poesia urbana e a contemporaneidade dialogam, revelando o encantamento que a cidade produz”, afirma Francisco Maia.

A iniciativa de levar a mostra para fora do Plano Piloto foi elogiada pelo vice-presidente da Associação dos Delegados da Polícia Federal, Luciano Leiro. “Essa descentralização do projeto, trazendo a exposição para Ceilândia, é superimportante para diminuir diferenças e difundir todos os encantos da nossa cidade”, destacou Luciano, que também fez parte do júri.

A exposição foi aberta ontem com um coquetel (veja abaixo as fotos do evento), que contou com a presença de fotógrafos, integrantes do júri e moradores de Ceilândia. A noite foi embalada por um dos expoentes da nova geração do Choro brasiliense, Matheus Donato, no cavaquinho,  acompanhado de Cairo Vitor, no violão.

Por trás do clique perfeito

Leonardo Caldas, autor de uma das fotos mais admiradas do prêmio, conversou sobre o momento exato do clique. “Foi emocionante aguardar a Lua nascer assim alinhada com a Torre Digital, desde os momentos iniciais até o clímax, em que tive a certeza de que tinha conseguido prever o exato ponto que teria de estar posicionado”, contou Leonardo. O curioso é que, ao contrário do que muita gente pensa, ele sabia todos os horários e o movimento da Lua e não ficou horas esperando. Ele precisou de apenas 15 minutos para fazer a foto perfeita. 

Estão todos convidados para ver de perto essa foto e as outras lindas imagens, inclusive as vencedoras do Prêmio Olhar Brasília de Fotografia, na exposição do Sesc de Ceilândia. O projeto, sem fins lucrativos, tem apoio da Fecomércio-DF, Globo Brasília, Coca-Cola, e Venâncio Shopping.

Olha só:
Exposição Prêmio Olhar Brasília de Fotografia
De 26 de setembro a 27 de outubro
De segunda a sexta, das 9h às 20h; e aos sábados, das 10h às 18h
No Foyer do Teatro Newton Rossi, no Sesc de Ceilândia

Alguns registros do coquetel de abertura da exposição, pelo fotógrafo Hélio Montferre:

   

Você também pode gostar

Um comentário

  • Reply
    Patricia Vieira Rodrigues
    2019-09-28 at 08:52

    Belíssimas fotos! Parabéns a todos por dar a Brasília esse olhar aconchegante ,belo e de outra galáxia.

  • Deixe uma resposta