9 de agosto de 2020
Olhar Brasilia
Lá na minha rua

Uma chance de revelar a memória da cidade no Premio Olhar Brasília

Sabe aquelas fotos de álbum de família, das antigas? Algumas ficam até amareladas, outras são registros em preto e branco. O Prêmio Olhar Brasília de Fotografia tem uma categoria especial somente para essas imagens, que guardam nossa memória afetiva com a capital.

Imagens dos anos 60, 70, 80, 90 ou até início dos anos 2000. Fotos que nos fazem viajar no tempo, nos fazem relembrar momentos e lugares de Brasília. Participe! Mande para gente a sua foto, uma imagem da sua família em algum lugar da cidade.

As inscrições para o Prêmio estão abertas até o dia 21 de abril. São 5 categorias. Saiba mais e conheça as outras categorias no nosso edital. Escolha a sua e participe! Faça a sua inscrição aqui!

Prêmios

Cada participante só pode concorrer com uma foto. Então, você deve escolher apenas uma categoria. Cada categoria terá 3 vencedores , que ganharão premiações em dinheiro entre R$ 1 mil e R$ 300. As inscrições são gratuitas!

Exposição

As fotos selecionadas farão parte também de uma exposição em homenagem aos 60 anos de Brasilia, prevista para o segundo semestre. Mas o resultado do concurso será revelado em maio, pelas redes sociais.

Em tempos de coronavírus, temos de ficar em casa. É importante seguir as orientações de saúde pública. Então , é uma boa oportunidade para procurar aquelas fotos antigas , para reabrir álbuns de família e garimpar essas imagens que nos fazem relembrar bons momentos da nossa história em Brasília.

O Prêmio é uma forma de celebrarmos, apesar dos tempos difíceis, o aniversário da nossa cidade.

Jurados

As fotos vencedoras serão escolhidas por um comissão de jurados formada especialmente para esta categoria. Pessoas que amam Brasília e querem
estar nesta celebração com todos os brasilienses. Veja abaixo quem são eles:

CATEGORIA MEMÓRIA

Alessandra Roscoe
Jornalista, escritora e coordena o Uniduniler todas as letras, projeto de mediação de leitura. Mineira, Alessandra vive em Brasília com o marido e os três filhos. Publicou mais de 40 livros para a infância. Já teve livro adaptado para o cinema, em acervo de bibliotecas internacionais, traduzidos em outros países e foi finalista do Prêmio Jabuti em 2013. Não esconde que, antes de escritora e mediadora de leituras, é leitora das mais apaixonadas!

Cláudio Cohen
Nasceu em Belém do Pará, mas cresceu na capital do país e é Cidadão Honorário de Brasília. Desde 2011, é o maestro da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro. Está à frente de vários projetos que visam popularizar a música clássica, como apresentações de famosas trilhas sonoras de clássicos do cinema, do rock, concertos didáticos, sociais e da saúde. Dirigiu mais de 50 Orquestras em 20 países. É o apresentador do programa A hora do maestro, na Rádio Justiça.

Eliane Cantanhêde
Carioca que veio para Brasília ainda criança, Eliane Cantanhêde faz parte da lista “As + Admiradas Jornalistas Brasileiras”, produzida pelo Jornalistas&Cia. e a Maxpress, em 2016. Formada na UnB, tem passagens por grandes veículos de imprensa, como Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo, GloboNews e Estadão. Atualmente, é colunista do Jornal O Estado de S. Paulo e Em Pauta, na Globonews.

José Carlos Coutinho
Gaúcho, é professor emérito da Universidade de Brasília e um admirador dos talentos de Oscar Niemeyer e Lucio Costa, além de um ardoroso defensor do projeto urbanístico de Brasília. Chegou à cidade em 1968 para participar da reestruturação do Instituto de Artes da UnB. Foi professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo na Universidade, onde integrou o Conselho Editorial da Editora UnB. Foi presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-DF) e é cidadão honorário brasiliense.

Leila Barros
Também conhecida como Leila do Vôlei, é senadora da República, a primeira mulher eleita para o cargo pelo Distrito Federal, atuante pela pauta de defesa das mulheres. É também ex-jogadora de voleibol e medalhista em várias competições. Foi a responsável pelo projeto social Brasília Vôlei, que beneficiou 50 mil crianças e jovens do DF.

Leiliane Rebouças
Bacharel em relações internacionais e comentarista de Cidades no Programa Direto ao Ponto com Carlos Monforte. Integra o Movimento Guardiões de Brasília Patrimônio Cultural da Humanidade. E é autora do livro Vizinhos do Poder – História e Memória da Vila Planalto, que tem previsão de lançamento para o segundo semestre de 2020. É também colaboradora do site Olhar Brasília, com vários textos em defesa da Vila.

Marcos Pinheiro
Carioca brasiliense, é jornalista formado pela UnB. Desde 1991, é produtor e apresentador do programa de rock Cult 22, na Rádio Cultura FM, emissora na qual também já foi diretor, gerente de programação, programador musical, locutor e repórter. Foi coordenador de imprensa e curador de bandas do Festival Porão do Rock, repórter e subeditor nos jornais Correio Braziliense e Jornal de Brasília. Atualmente, é coordenador da Radioweb Cult 22, colaborador das web rádios Eixo, Web Zone, Federal e Rock Online e assessor de imprensa de bandas brasilienses e do Rock do Cerrado Festival. Atua há mais de 30 anos também como DJ em festas de rock.

Silvestre Gorgulho
Jornalista, escritor e poeta, é referência em cultura e meio ambiente. Há 31 anos, fundou a primeira publicação ambiental da América Latina: a Folha do Meio Ambiente. Foi por duas vezes Secretário de Estado do DF: no governo José Aparecido de Oliveira, quando teve grande participação para fazer de Brasília Patrimônio Cultural da Humanidade. E, de 2007 a 2010, foi secretário de Cultura. Foi responsável pela construção do Clube do Choro, da Escola de Choro Raphael Rabello e da Torre Digital de Brasília, último projeto de Oscar Niemeyer inaugurado com o arquiteto ainda vivo.

 

Você também pode gostar

2 Comentários

  • Reply
    Maria Lima
    2020-04-19 at 22:23

    Reviver! Guardar! Amar! Amador!

  • Reply
    Edenise de Oliveira Bruce
    2020-04-21 at 14:56

    Para lembra os bons momentos da vida , serja com a família ou amigos, lugares mesmo só , que brasil8a nas proporciona estas lembranças!

  • Deixe uma resposta