8 de maio de 2021
Olhar Brasilia
Marcia Zarur

Jornalismo e o Pó de Pirlimpimpim

Tempo de leitura: 2m e 30s

Outro dia, me perguntaram por que eu fiz jornalismo. Parei pra fazer um retrospecto, daqueles em que um filmezinho da vida passa pela nossa cabeça em segundos e respondi: por causa do meu tio e do pó de pirlimpimpim do Sítio do Picapau Amarelo.

A pessoa me olhou meio desconfiada e eu tive que explicar. Quando eu era pequena, eu ouvia meu tio na Rádio Nacional. Normalmente, quando estávamos no trânsito, meu pai falava: “Olha aí, é o tio Carlos!” A voz dele enchia o carro e a minha cabeça ia a mil… Ficava imaginando como ele tinha conseguido entrar no rádio do nosso carro, sem que ninguém visse, sem a menor cerimônia.

Um dia, num dos almoços de domingo na casa da minha avó, eu perguntei como aquilo era possível, e ele, com aquele jeito carismático, respondeu: “É que eu conheço o pessoal do Sítio e consegui um pouco do pó de pirlimpimpim”.

Eu, que não perdia nenhum episódio dos personagens de Monteiro Lobato na televisão, fiquei encantada. Aquela história não me saiu mais da cabeça e passou a ser a explicação mais convincente e inquestionável para as incursões do meu tio pelo rádio do nosso carro. Este foi o meu primeiro encantamento pela profissão.

O rádio foi a minha porta de entrada no jornalismo. Primeiro na Rádio Nacional, do meu tio Carlos, e depois na Rádio Cultura FM. Em seguida, passei a desvendar os meandros da TV. Entrei na Globo como repórter de Cidade e apresentadora do Globo Esporte local.

Dos buracos na rua aos gabinetes acarpetados, conheci profundamente a cidade. As demandas da população mais pobre incendiaram a minha caneta durante os anos de reportagem no DFTV. Depois, os conchavos do poder quase sempre eram a matéria-prima das minhas coberturas para o Jornal Hoje.

Em Brasília, tive a chance de transitar por quase todos os telejornais da Globo até chegar à bancada da Globonews no Rio de Janeiro, levada por Alice Maria, em que fui âncora do Em Cima da Hora por dois anos.

Mas a saudade foi mais forte e resolvi voltar. Retornei com o desafio de participar de um projeto que mudaria a cara do DFTV. Dividindo a bancada com Alexandre Garcia, ancorei e ajudei a formatar um telejornal mais popular e dinâmico, no qual fiquei por quatro anos. Foram dez anos seguidos de TV Globo e depois em projetos especiais esporádicos até chegar ao Distrito Cultural.

Sou a idealizadora e apresentadora de um dos programas de TV mais legais da cidade (desculpe a falta de modéstia!): o Distrito Cultural, que já teve duas temporadas na TV Globo e caminha para a terceira em 2017. São minidocumentários de 15 minutos que mostram um pouco da identidade brasiliense pelo viés da cultura. Uma delícia de trabalho e que me faz redescobrir a cidade a cada nova entrevista.

Mas, como o pó de pirlimpimpim é herança de família, fiquei quatro anos na coluna Mais Brasília, na Rádio CBN. E agora vou entrar na telinha do seu celular ou do computador toda semana pra contar alguns segredos da nossa cidade.

Você também pode gostar

27 Comentários

  • Reply
    Adriana Magalhães Alves de Melo
    2017-06-06 at 18:23

    Sua cara esse pó de pirlimpimpim, Marcinha
    Adorei o texto e o projeto

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-07 at 08:18

      Obrigada Adriana! Alem do carinho e da admiração desde à época da Universidade, temos uma imensa sintonia quando falamos de Brasília. Feliz por ver você por aqui. 🙂

  • Reply
    luiz claudio miranda moraes
    2017-06-07 at 13:21

    Amei sua história. Parabéns

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-07 at 20:04

      Que bom! Fico muito feliz. Obrigada!

  • Reply
    Sandra Beatriz
    2017-06-07 at 14:14

    Não há coisa melhor do que amar o que se faz. Brasília precisa de mais gente como você!

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-07 at 20:03

      🙂

  • Reply
    HELENA Z LUCARELLI
    2017-06-07 at 17:47

    Gostei muito de saber a história completa!! Parabéns querida Márcia!!

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-07 at 20:03

      Eu é que agradeço o carinho! Apareça aqui no nosso site pra matar as saudades de Brasília!!!

  • Reply
    Elza Maria
    2017-06-07 at 18:48

    Marcinha querida!
    Já começo dando os parabéns! Que site bonito e importante!
    Que bom poder entrar nesse “Olhar Brasília” e enxergar a verdadeira cidade que bem conhecemos e que tanto admiramos!
    Nós precisávamos de um espaço como este, e o que dirá produzido por profissional, cujo curriculum bem a consagra como a pioneira em divulgar a cidade, seus valores e encantos!

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-07 at 20:02

      Que linda mensagem! Muito obrigada. Não há incentivo maior do que este. Nossa cidade é mesmo muito linda, e precisa ser valorizada!!! Agradeço demais a torcida e o incentivo!

  • Reply
    Kerley de Almeida Andrade
    2017-06-07 at 19:41

    Marcia! Parabéns pelo belo trabalho!! Cada vez mais, conheço BSB por meio dos seus depoimentos… você fala de BSB como uma mãe fala de um filho!!! Adorei seu site… era tudo o que estava faltando…

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-07 at 20:01

      Obrigada Kerley, querida! Nós sabemos o que essa cidade tem de bom, mas quase nunca há espaço pra esse outro lado aparecer… Muito feliz de vc ter gostado do site!!!

  • Reply
    Sandra Beatriz
    2017-06-08 at 11:33

    Por falar em Sítio do Picapau Amarelo, Zilka Sallaberry! a nossa eterna Dona Benta completaria 100 anos.

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-09 at 22:12

      Inesquecível!!!

  • Reply
    Kenia
    2017-06-08 at 20:19

    Pó de pirlimpimpim só pode ser coisa do Sítio ou de “Marciana”. É muito bom ver seu entusiasmo e seu idealismo pautado no bem da nossa cidade.

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-09 at 22:11

      Estamos entusiasmadas e felizes por poder contribuir de alguma forma com a nossa linda Brasília!

  • Reply
    edilene basambeth
    2017-06-08 at 21:08

    Belíssima história, belíssima trajetória! Parabéns por nos dar esse presente.

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-09 at 22:10

      Eu é que agradeço! Espero que você continue nos acompanhando aqui no Olhar Brasília. Bjs

  • Reply
    Nely Calegaro
    2017-06-09 at 15:54

    Você nasceu para ser estrela ⭐️ e nada vai ofuscar a sua luz, parabéns Marcia

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-09 at 22:09

      Agradeço imensamente o carinho!

  • Reply
    Viviane da Rocha Spiegel
    2017-06-10 at 14:14

    Que trajetória incrível! Quanta história pra contar ! Merece um livro !! Parabéns Marcia , muito sucesso !

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-10 at 19:31

      Muito obrigada! Samanta e eu encontramos aqui o espaço pra falar das nossas vivências e das impressões em relação à cidade. Este será o nosso “livro”. 😉

  • Reply
    Alcena CVC
    2017-06-10 at 14:45

    Marcia amei o texto e foi no tempo do DFTV que conheci você e tua generosidade em ajudar aos brasilienses que precisavam de um ajuda, mão amiga! E foram várias vezes…

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-10 at 19:29

      Agradeço, de coração, o carinho querida Alcena.

  • Reply
    Carmen Morici Crego
    2017-06-12 at 06:36

    Que linda história Samanta!!!! Você é vocacionada para este trabalho. Maravilha!!! Me orgulho de você!!!! Só luz!!!!!

  • Reply
    Carlos Zarur
    2017-06-23 at 11:02

    Querida Marcinha,
    Vou te contar um segredo: ainda tenho um pouquinho do nosso famoso pó de pirlimpimpim! Está guardado em lugar super secreto, mas posso dividir com você. Nada nelhor na vida do que a imaginação de uma criança e isto você tinha muito e, ainda bem, continua tendo.
    Gostei de ver acima a foto da máquina de escrever que foi do seu avô e que eu passei para sua responsabilidade, no dia que você se formou em jornalismo. Foi como a passagem de um bastão, daqueles das corridas olímpicas. Ainda bem que eu tinha duas, pois depois seu primo Fernando Zarur também se formou em jornalismo e ganhou a outra.
    Eu fiquei sem nenhuma, mas ganhei coisa muito maior: o orgulho de vêlos brilhando na mesma profissão que eu havia escolhido para mim há tanto tempo.
    Adorei o site e Brasília, sem dúvida, precisava de alguém para defendê-la.
    Beijos do Tio Carlos

    • Reply
      Marcia Zarur
      2017-07-23 at 20:26

      Você é a nossa grande inspiração! Que bom que Fernando e eu temos estamos seguindo os seus passos… Um beijo imenso e prometo fazer sempre bom uso desse pó de pirlimpimpim. 😉

    Deixe uma resposta