16 de maio de 2021
Olhar Brasilia
Marcia Zarur

Mundez

Arte das ruas invadindo as paredes dos museus. Pelo menos é assim na exposição Mundez, que festeja o aniversário de uma década do Museu da República.

O belíssimo acervo já valeria a visita. Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Djanira, Volpi, Cícero Dias, Rubem Valentim e até pinturas de Athos Bulcão e Burle Marx, além de instalações e esculturas que vão de Antônio Poteiro a Tunga.

O brasiliense ainda ganha o bônus de poder apreciar releituras dessas obras consagradas feitas por grafiteiros conhecidos na cidade. Uma festa de cores em grandes dimensões que impressionam e tornam a arte mais próxima e mais lúdica.

Mas se a Antropofagia de Tarsila do Amaral chocou o público no início do século passado, há quem ainda se espante com a arte urbana em pleno século XXI. Conversando com um dos guias do museu, descobrimos que essa foi uma das mostras mais controversas expostas ali até hoje. Muita gente se revolta e reclama por ver os grandes grafites tomando boa parte do espaço.

Os funcionários do museu tentam argumentar e fazem muitas perguntas pra quem não gosta, estimulando a reflexão. O que é arte pra você? Será que as cidades não ficariam muito tristes se não houvesse o grafite? A minha resposta é sim, grafite é arte, e algumas partes da cidade pedem intervenção, viva e criativa. Muito diferente da pichação, que eu reprovo com veemência, especialmente na fachada dos monumentos de Niemeyer.

Eu já tinha visitado Mundez em maio e aproveitei esse feriado pra levar os meus filhos, que também adoraram. A única decepção foi saber que no fim da mostra as paredes onde estão os painéis serão lixadas e pintadas de branco pra receber novas mostras. Lamentamos, mas também saímos de lá refletindo: um dos grandes charmes do grafite é justamente ser efêmero.

Arte é saúde – O nosso guia na exposição, Johnatas Engelmani, de 29 anos, tem uma história interessante. Formado em Tecnologia da Informação, depois de uma gastrite nervosa, resolveu abandonar o trabalho estressante em computadores para imergir no mundo das artes. Está satisfeito com a mudança de vida radical e muito mais saudável. Por vergonha, ficou nos devendo uma foto.

Vale Olhar A exposição Mundez, no Museu da República, até 4 de julho, de terça a domingo, das 9h às 18h30, com entrada franca.

Você também pode gostar

4 Comentários

  • Reply
    Maria Cecilia Cattini
    2017-06-16 at 13:40

    Adoro essas dicas da cidade! Também tenho filhos e vibro quando posso preencher a agenda deles com programas como esse!

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-16 at 19:53

      Que bom que você gostou da dica. Depois nos conte as suas impressões sobre a exposição! 😉

  • Reply
    Marcela
    2017-06-16 at 23:35

    Adoro grafite! Vou lá ver a exposição! Valeu pela dica!!

    • Reply
      marcia zarur
      2017-06-18 at 10:40

      Depois conta pra gente o que você achou da mostra! 😉

    Deixe uma resposta