21 de setembro de 2021
Olhar Brasilia
Capa Vitrine Cultural

Um mosaico da cidade no júri do Prêmio Olhar Brasília 2021

Num momento de apreensão pelo avanço da pandemia no país, mais do que nunca precisamos de esperança. Esta edição do Prêmio Olhar Brasília de Fotografia tem um valor especial por trazer uma boa dose de otimismo para a celebração dos 61 anos da cidade.

É possível comemorar esse aniversário de forma original e em segurança, seguindo todas as normas sanitárias que o  momento exige. São 4 categorias para profissionais e amadores, e o processo de inscrição é virtual. 

Faça a sua inscrição, gratuita, concorra a prêmios em dinheiro e nos ajude a encher as redes sociais com a leveza de belas imagens de todos os cantinhos da nossa capital. Os vencedores do concurso serão escolhidos por 24 jurados, divididos em quatro comissões.  A curadoria vai selecionar dez fotos finalistas em cada categoria, e os jurados vão votar nas três favoritas. Nem o curador nem os jurados terão acesso ao nome dos concorrentes, para garantir total isenção na escolha.

Conheça o júri desta edição do Prêmio Olhar Brasília de Fotografia:

Curador e presidente do júri do Prêmio Olhar Brasília de Fotografia:

Nick Elmoor
Com mais de quatro décadas dedicadas à fotografia, realizou diversas exposições e tem livros publicados. Seu trabalho se mistura à história cultural da cidade. Brasiliense adotado, foi um dos poucos a realizar um registro fotográfico intimista das bandas de rock de Brasília nos anos 80. Parte desse acervo está reunido no livro Pós-New, que será lançado ainda este ano. Trabalhou como fotógrafo documental, de moda, publicitário, jornalista e foi professor na UnB. Há 25 anos, é o fotógrafo oficial da Cia. de Comédia Os Melhores do Mundo.

Jurados por categoria:

CATEGORIA FOTOJORNALISMO

É arquiteto brasiliense nascido em Itabuna, Bahia. É sócio do Bloco Arquitetos e ex-presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Distrito Federal (CAU/DF). É também colaborador do site Olhar Brasília, com a coluna Quando Brasília era moderna’, que defende o que há da boa arquitetura moderna brasileira na capital.

É fotógrafo e professor da Faculdade  de Comunicação na Universidade de Brasília. Graduado em jornalismo, mestre em artes visuais, doutor em história, ele pesquisa as relações entre a fotografia, a história e a memória.

Mineiro de Janaúba, Orlando Brito é um dos mais respeitados repórteres fotográficos brasileiros. Atuou em grandes veículos de imprensa e tem um rico acervo de registros fotográficos da história brasileira contemporânea, com fotos da época do regime militar, dos bastidores da política em Brasília e imagens originais e inusitadas dos presidentes da República.

É a Secretária Executiva da Fundação Athos Bulcão desde 2007. Coordenou a participação do Brasil na Arco 2008, em Madri, e a participação brasileira na 11ª e 12ª  Quadrienal de Cenografia e Arquitetura Cênica em 2007 e 2011, em Praga. Organizou o livro Athos Bulcão, ganhador do Prêmio Jabuti 2010, na categoria Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Comunicação e Arte. Coordenou a exposição Azulejos em Brasília, Azulejos em Lisboa, em 2013. Foi curadora da Exposição ‘Athos Bulcão arte e integração’, em 2015, na Câmara dos Deputados. Organizou o catálogo do Acervo da Fundação Athos Bulcão em 2017. E coordenou a Exposição pelos 100 anos do artista, que passou por Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. 

CATEGORIA COR

Homenagem a Francisco Maia

Estudou nos Estados Unidos, na França e na Inglaterra e trabalhou no mercado de artes em Nova York. Desenvolve um intenso trabalho de valorização de Brasília e de sua gente na coluna social que leva seu nome no Portal Metrópoles. Um espaço para  celebrar a vida e as pessoas.

Iniciou a carreira como Agente de Polícia Federal em 2005, assumindo o cargo de Delegada de Polícia Federal em 2007. Atuou nas áreas de combate a entorpecentes, inteligência e contrainteligência policial e antiterrorismo e combate à corrupção. Esteve à frente da Delegacia de Inquéritos Especiais da Polícia Federal em Brasília durante 9 anos. Foi Coordenadora-Geral de Polícia Judiciária da Força Nacional, em 2018, e atualmente ocupa o cargo de Subsecretária de Governança e Integridade do Ministério da Infraestrutura.

Pró-Reitora de Pesquisa e Inovação e Reitora-substituta do IFB, é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela USP. Em 2005, apaixonou-se por Brasília, criou raízes e constituiu família. Cursou mestrado e doutorado em Transportes na UnB, onde atuou como pesquisadora. Ao longo de sua trajetória, acumulou experiência de mais de 25 anos, no setor público e privado, em projetos nas áreas de inovação, mobilidade, urbanismo, logística e transporte.

Nascida e criada em Brasília, formou-se em administração no UniCeub, e há 24 anos atua em cargos de gestão no Sesc-DF. Esteve à frente de diversos projetos culturais na instituição, já que por 5 anos foi gerente do Sesc 913 Sul, onde fica o Teatro Garagem, e, por 12 anos, foi Coordenadora de Cultura. Apaixonada por Brasília, coordenou no Sesc vários trabalhos que promoveram a democratização da arte.

Gaúcho de Campo Novo, é publicitário com pós-graduação em gestão estratégica. Trabalhou durante 16 anos na Rede Mato-grossense de Comunicação, onde foi diretor de  Programação. Mudou-se para o DF para assumir a Gerência de Programação da Globo Brasília e encantou-se com a qualidade de vida da cidade.

Baiana, radicada em Brasília há quase 30 anos, é diretora da Agência de Notícias do Senado Federal. Formada em Jornalismo pela Universidade de Brasília, foi repórter de política no Jornal de Brasília e no Correio Braziliense, antes de criar o Blog da Paola, quando acompanhava os bastidores da política local. Ao longo da carreira, conquistou diversos prêmios de jornalismo, como Esso, Embratel e Wladimir Herzog.

Artista independente, rapper, cantora, compositora e bacharel em Direito. Tem ascendência brasileira e moçambicana, trazendo em sua música a cultura que cruzou os mares e a força da periferia do DF. Sua potente voz é o fio condutor de uma performance autoral que investe na dança, no grave e no empoderamento negro e feminino.

CATEGORIA P&B

Homenagem a Luis Humberto Martins

Ator, arquiteto, formado pela UnB, carioca e candango, além de saxofonista nas horas vagas. É integrante da Cia. de Comédia Os Melhores do Mundo, desde 1995. Atuou em programas da TV Globo como Zorra Total, Malhação e Fantástico. É morador de Brasília, defensor da cidade, e pai do Theo e da Lis.

É coordenador de cultura do Sesc do Distrito Federal. Aproximou-se da cultura e dos artistas da cidade quando ainda era proprietário da Cult Vídeo, rede de locadoras que por 24 anos atuou em Brasília apoiando, patrocinando ou executando projetos culturais. Foi também idealizador e diretor do Curta Brasília – Festival Internacional de Curta-metragem.

Nascida em Brasília, é filha de um pioneiro, um engenheiro que trabalhou na construção da capital e escolheu a cidade para criar os filhos. Formada pela UnB com especialização em mídias sociais pelo UniCeub, a jornalista é editora de política local, titular da coluna Eixo Capital e do blog CB.Poder do Correio Braziliense. Ganhou o Prêmio Esso, da AMB, da CNT e Engenho sempre com coberturas sobre Brasília.

É nascida e criada em Brasília, moldada pela seu traçado urbano, arquitetura e cerrado. Advogada desde 1999, é a atual Administradora de Brasília, sendo a primeira mulher negra a ocupar o cargo. É mãe da Valentina e do Antônio e mestranda em Direitos Humanos pela Universidade de Brasília. Foi presidente da comissão da Mulher Advogada da OAB/DF.

Delegado da Polícia Federal e pós-graduado em ciências penais pela Universidade Anhanguera. Atualmente, é o vice-presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal. Foi o responsável pelo Núcleo de Repressão aos Crimes contra a Administração da Superintendência da Polícia Federal em Brasília e Coordenador do Grupo de Inquéritos do STF. Também é professor da Academia Nacional de Polícia.

É Bacharel em Administração de Empresas e funcionário de carreira do Banco do Brasil. Em 2011, exerceu a função de Superintendente do Sebrae no DF, e também presidiu por 4 anos a Associação Brasileira dos Sebrae Estaduais (ABASE). Foi Secretário de Economia, Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnologia do Distrito Federal. Atualmente, retomou a Superintendência do Sebrae no Distrito Federal, quadriênio 2019/2022, com o objetivo de dar continuidade à consolidação de um ambiente favorável ao empreendedorismo no DF.

Brasiliense, jornalista e radialista formado pela Universidade de Brasília (UnB), analista político e repórter de política do Jornal da Record. Cobre a cidade e os Três Poderes desde o escândalo do Mensalão, em 2005. Está na TV Record, em Brasília, há 13 anos. Antes, passou por redações de mídia impressa, rádio, TV e internet.

 

CATEGORIA MEMÓRIA

Mineiro, chegou a Brasília em 1959 acompanhado pelo pai, Francisco Dornas, empresário da Ethel Dornas Bibliotecária. Estudou na Escola Classe da 106 Sul e na Escola Parque, onde conheceu Anísio Teixeira. Foi da primeira turma do CIEN, uma experiência revolucionária em ensino médio, e depois cursou desenho arquitetônico na UnB. Trabalhou nos escritórios de Oscar Niemeyer e Milton Ramos. É administrador de páginas nas redes sociais que valorizam a história e a memória da cidade.

Pioneira, esteve na inauguração de Brasília, em 21 de abril de 1960. É educadora, escritora e palestrante, doutora em Educação pela Universidade da Flórida, nos Estados Unidos. É a idealizadora e presidente da Aliança das Mulheres que Amam Brasília, a AmaBrasília.

Carioca que veio para Brasília ainda criança, Eliane Cantanhêde faz parte da lista “As + Admiradas Jornalistas Brasileiras”, produzida pelo Jornalistas&Cia. e a Maxpress, em 2016. Formada na UnB, tem passagens por grandes veículos de imprensa, como Jornal do Brasil, Folha de S. Paulo, GloboNews e Estadão. Atualmente, é colunista do Jornal O Estado de S. Paulo e Em Pauta, na GloboNews.

Bacharel em relações internacionais e comentarista de Cidades no Programa Direto ao Ponto com Carlos Monforte. Integra o Movimento Guardiões de Brasília Patrimônio Cultural da Humanidade. E é autora do livro Vizinhos do Poder – História e Memória da Vila Planalto, que tem previsão de lançamento para o segundo semestre de 2020. É também colaboradora do site Olhar Brasília, com vários textos em defesa da Vila.

Carioca de nascimento, brasiliense de coração, Luiz Eduardo é filho de empreendedores. Cresceu nas ruas do Plano Piloto, vendo Brasília amadurecer e tornar-se uma das cidades mais miscigenadas do país. Trabalhou, desde muito novo, na Autoescola Maracanã, fundada pelo pai, em 1975. É o responsável pelo Portal Visite Brasília, que é a cara da cidade. O site traz informações para inspirar o leitor a estabelecer uma relação de amor com a cidade e onde com apenas um click o turista tem acesso a Brasília. É o pai da Lara.

Gaúcha, de coração brasiliense, Marcia Witczak é jornalista formada pela UnB e é editora de Diversão e Arte na TV Globo. É também a idealizadora do projeto Brasília Independente, que revela, valoriza e incentiva os músicos independentes da cidade.

Você também pode gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta